O tempo confinado

A partir da exposição "Time Machine : Cinematic Temporalities"

  • Raphaël Yung Mariano Université Paris 8 Vincennes - Saint-Denis École Doctorale Esthétique, Sciences et Technologie des Arts (EDESTA) Laboratoire Arts des images et art contemporain (AIAC) EA 4010, 93526 SAINT-DENIS
Palavras-chave: Jean Epstein, Le Tempestaire, tempo, exposição, cinema, manipulação

Resumo

Trata-se de uma análise da exposição Time Machine : Cinematic Temporalities no contexto do confinamento. Esta situação singular oferece uma outra relação com o espaço e o tempo. A partir da exposição, o texto é uma reflexão pessoal sobre o tempo.

Biografia Autor

Raphaël Yung Mariano, Université Paris 8 Vincennes - Saint-Denis École Doctorale Esthétique, Sciences et Technologie des Arts (EDESTA) Laboratoire Arts des images et art contemporain (AIAC) EA 4010, 93526 SAINT-DENIS

Depois de estudar estética cinematográfica na Universidade Paris 3 Sorbonne-Nouvelle, Raphaël Yung Mariano publicou o livro Scènes de la vie familiale. Ingmar Bergman, publicado por L'Harmattan em 2017. Actualmente conferencista na Cinémathèque française e na Maison Européenne de la Photographie, ele é também estudante de doutoramento e professor na Universidade Paris 8 Vincennes-Saint-Denis em " Estética e Ciência da Arte". A sua investigação é centrada na dimensão existencial da fotografia. Escreveu artigos sobre Oscar Munoz, Denis Roche, Roman Opalka,  Alix Cléo Roubaud sempre numa perspectiva entre o cinema e a fotografia.

Publicado
2020-07-14
Secção
Exposições e festivais de cinema