A inexistência como não-compactuação: Um Dia na Vida (2010) de Eduardo Coutinho

Fabio Cardoso Andrade

Resumo


"Um Dia na Vida" (2010) é um documentário brasileiro, dirigido por Eduardo Coutinho, feito exclusivamente com a apropriação de material da TV aberta brasileira. O filme, que nunca teve lançamento comercial, sugere discussões sobre a estética do neo-liberalismo e a Nova República, vigente no Brasil entre 1985 e 2015. Relegado à ilegalidade, o penúltimo filme terminado por Eduardo Coutinho teve uma trajetória alternativa de circulação que abraçou todo um histórico dos modos de exibição cinematográfica, das palestras ilustradas ao compartilhamento peer-to-peer de arquivos online.


Palavras-chave


Eduardo Coutinho; Documentário; Televisão; Apropriação; Neoliberalismo; Direito de autor; Efeito-cinema; Dispositivo; Efeito-arquivo; Cinema; Brasil; Cinema brasileiro

Texto Completo: PDF



Esta revista é publicada pela AIM - Associação de Investigadores da Imagem em Movimento com o apoio do IHC - Instituto de História Contemporânea (FCSH-UNL) | Os textos aqui publicados têm uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional | Design: Bloco D | ISSN 2183-1750

Indexação: Latindex, ERIH/European Science Foundation, RCAAP, DOAJ, Crossref | CAPES/WebQualis: A2