O ator experimental no cinema: mimese-jogo nas fronteiras da re-presentação

  • Sandro de Oliveira Universidade Estadual de Goiás (UEG), Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Cinema e Audiovisual, Unidade Goiânia-Laranjeiras, 74855-130, Goiânia - GO
Palavras-chave: Atuação experimental, Cinema experimental, mimese, Platão

Resumo

Na história do cinema, o domínio experimental no âmbito do jogo do ator tem sido um campo de pesquisa pouco explorado. Este trabalho intenta, então, propor os prolegômenos do que nomeia, como hipótese, o ator experimental no cinema, ou seja, uma série de figurações que testam os padrões (ex/im)postos pela tradição realista-naturalista dos cinemas clássicos, levando a presença do ator para um campo fronteiriço do jogo, direcionando-o para (a) gestos e posturas transgressivas, (b) deslocamentos fragilmente motivados e (c) pondo o jogo do ator "em parênteses", expondo a técnica e quebrando a tão propalada identificação sensória do espectador. Utiliza a mímesis platônica como ponto de referência para compreender como essas transgressões à grafia clássica do ator se materializam, fornecendo exemplos espraiados pela geografia e história do cinema.

Biografia Autor

Sandro de Oliveira, Universidade Estadual de Goiás (UEG), Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Cinema e Audiovisual, Unidade Goiânia-Laranjeiras, 74855-130, Goiânia - GO

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás (1991), mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2002) e Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com pesquisa na área de atuação experimental no cinema. Professor da Universidade Estadual de Goiás - Unidade Goiânia - Laranjeiras, Goiânia-Goiás nas disciplinas de História do Cinema, linguagens audiovisuais no curso de Cinema e Audiovisual. É membro da ACCRA (Approches contemporaines de la création et de la réflexion artistiques), Laboratório de Pesquisa sobre Artes e Mídia da Universidade de Estrasburgo, França. Participa de Grupos de Pesquisas CRIA (Centro de Realização e Investigação no Audiovisual), UEG, sob a Coordenação do Prof. Dr. Rafael de Almeida T. Borges e no GEAs (Grupo de Estudos do Ator no Audiovisual), Unicamp, Coordenado pelo Prof. Dr. Pedro Maciel Guimarães Jr.

Publicado
2020-07-14