“Um modo de relacionamento com a realidade”

Noções de poesia de Andrei Tarkovski

  • Beatriz Avila Vasconcelos Universidade Estadual do Paraná, Campus de Curitiba II / Faculdade de Artes do Paraná, Colegiado de Cinema e Audiovisual, Programa de Pós-Graduação em Cinema e Artes do Vídeo, (55) 41-3250 7300, Curitiba
Palavras-chave: Andrei Tarkovski, poesia, tempo, observação, real

Resumo

Neste estudo, que metodologicamente orienta-se pela Teoria dos Cineastas, exploro algumas ideias de Tarkovkski sobre poesia, expressas em declarações verbais suas, mostrando como essas ideias dão sustentação à sua própria concepção de cinema e de arte. Opostamente à noção de poesia como evasão ou como atividade simbólica , Tarkovski firma uma concepção de poesia (e de cinema) fundada numa experiência do real, experiência esta que demanda uma observação atenta dos fenômenos nos quais o tempo se imprime e que dá suporte à própria ontologia de seu cinema. Um diálogo das ideias do cineasta com ideias e práticas poéticas de outros poetas,  como seu pai Arseni Tarkovski,  Octavio Paz, Sophia de Mello Breyner Andersen e  haicaístas japoneses tradicionais também é feito, no sentido de ampliar a leitura das próprias ideias de Tarkovski, pondo-as em diálogo.  

Biografia Autor

Beatriz Avila Vasconcelos, Universidade Estadual do Paraná, Campus de Curitiba II / Faculdade de Artes do Paraná, Colegiado de Cinema e Audiovisual, Programa de Pós-Graduação em Cinema e Artes do Vídeo, (55) 41-3250 7300, Curitiba

Doutora em Filologia Clássica pela Universidade Humboldt de Berlim, Alemanha, atualmente atua como professora adjunta no Colegiado de Letras da Unespar-Campus Paranaguá. É membro do grupo de pesquisa CINECRIARE da Unespar-Campus Curitiba II.

Publicado
2020-07-14