Corpo, espaço e as políticas do movimento nos filmes de Kelly Reichardt

  • Cesar de Siqueira Castanha Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Artes e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, 50740-550
Palavras-chave: Cinema, Corpo, Espaço, Paisagem, Kelly Reichardt

Resumo

O presente artigo analisa a construção do espaço fílmico no cinema de Kelly Reichardt, especialmente nos filmes Wendy e Lucy (2008) e O atalho (2010), a partir dos padrões de movimento encenados pelo corpo dos personagens. Para isso, o artigo problematiza o conceito de paisagem, buscando reconhecê-lo em relação à ideia de tarefagem, como é apresentado por Tim Ingold, e portanto em uma determinada relação com o corpo. Nesse sentido, busca-se ler o espaço fílmico em conjunto com esses padrões de movimento e, portanto, em uma consideração histórica e sócio-geográfica da paisagem representada. Desse modo, reconhecendo, em uma materialização fílmica comum, corpo, paisagem e movimento.

Biografia Autor

Cesar de Siqueira Castanha, Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Artes e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, 50740-550

Cesar Castanha é doutorando em Comunicação, mestre em Comunicação e graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco. Também é crítico de cinema pelos sites Cineplayers e Milos Morpha e colunista de cinema do site da Revista Fórum.

Referências

Bibliografia

Butler, Judith, e Athena Athanasiou. 2013. Dispossession: the performative in the political. Cambridge: Polity Press.

Careri, Francesco. 2013. Walkscapes: o caminhar como prática estética. São Paulo: G. Gili.

Certeau, Michel de. 1998. A invenção do cotidiano. Petrópolis: Editora Vozes.

Dillard, Clayton. 2016. “Interview: Kelly Reichardt on Certain Women and the politics of anger”. Acesso em: 09 de junho de 2019. https://www.slantmagazine.com/features/article/interview-kelly-reichardt-on-certain-women-and-the-politics-of-anger.

Fusco, Katherine, e Nicole Seymour. 2017. Kelly Reichardt. Urbana: University of Illinois Press.

Gilbey, Ryan. 2011. “Kelly Reichardt: how I trekked across Oregon for Meek’s Cutoff then returned to teaching”. Acesso em: 09 de junho de 2019. https://www.theguardian.com/film/2011/apr/09/kelly-reichardt-meeks-cutoff.

Gorfinkel, Elena. 2016. “Exhausted drift: austerity, dispossession and the politics of slow in Kelly Reichardt’s Meek’s Cutoff”. Em Slow cinema, editado por Tiago de Luca e Nuno Barradas Jorge, 123-136. Edinburgh: Edinburgh University Press.

_________. 2012 “Weariness, waiting: enduration and art cinema’s tired bodies”. Discourse 34 (2-3): 311-347. https://muse.jhu.edu/article/522516.

Grosz, Elizabeth. 1992. “Bodies-cities”. Em Sexuality & Space, editado por Beatriz Colomina, 241-254. Nova York: Princeton Architectural Press.

Harvey, David. 2003. El nuevo imperialismo. Madrid: Akal.

Ingold, Tim. 2015. Estar vivo: ensaios sobre movimentação, conhecimento e descrição. Petrópolis: Vozes.

______. 1993. “The temporality of the landscape”. World Archaeology 25 (2): 151-174. doi: 10.1080/00438243.1993.9980235.

Lefebvre, Martin. 2006. Landscape and film. Nova York: Routledge.

Levitt, Jeremy I., e Matthew C. Whitaker. 2009. Hurricane Katrina: America’s unnatural disaster. Lincoln: University of Nebraska Press.

Limerick, Patricia Nelson. 1994. “The adventures of the frontier in the twentieth century”. Em The frontier in American culture, editado por James R. Grossman, 67-102. Berkeley: University of California Press.

Longworth, Karina. 2011. “Kelly Reichardt explains “Meek’s Cutoff”, her latest road movie”. Acesso em: 09 de junho de 2019. https://archives.sfweekly.com/sanfrancisco/kelly-reichardt-explains-meeks-cutoff-her-latest-road-movie/Content?oid=2181363.

Luca, Tiago de, e Nuno Barradas Jorge. 2016. Slow cinema. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2016.

Marx, Leo. 2000. The machine in the garden: technology and the pastoral ideal in America. Nova York: Oxford University Press.

Nancy, Jean-Luc. 2005. The ground of image. Nova York: Fordham University Press.

Schafer, R. Murray. 1994. Our sonic environment and the soundscape: the tuning of the world. Rochester: Destiny Books.

Silko, Leslie Marmon. 2010. The turquoise ledge. Nova York: Penguin.

Filmografia

Meek’s Cutoff [longa-metragem, arquivo digital] Dir. Kelly Reichardt. Evenstar Films et al., EUA, 2010. 102 min.

Old Joy [longa-metragem, arquivo digital]. Dir. Kelly Reichardt. Film Science et al., EUA, 2006. 76 min.

Wendy and Lucy [longa-metragem, arquivo digital]. Dir. Kelly Reichardt. Film Guide Films et al., EUA, 2008. 80 min.

Publicado
2020-01-22